AnalyticsInteligência ArtificialSaúde

Data Analytics e Inteligência Artificial para Operadores de Saúde

Analytics Planos de Saúde

Através de Data Analytics e Inteligência Artificial, as operadoras de saúde podem fazer o cruzamento de dados das condições de saúde de cada paciente e prever eventos futuros.

Planos e operadoras de saúde vêm enfrentando um problema. Para eles, é mais barato fazer o acompanhamento de um cliente saudável do que atuar apenas quando esse paciente precisa de atendimento médico.

Mas como fazer isso? Uma aposta são as startups de saúde no Brasil: operadoras podem e devem mirar nessas parcerias.

Em primeiro lugar, é importante dizer que nem sempre aquilo que parece óbvio (o investimento em prevenção) é possível de imediato. Vamos entender: uma pessoa saudável que paga a mensalidade do plano de saúde hoje paga o tratamento de quem está doente neste exato momento.

1 – Como funciona o custeio?

O custeio funciona mais ou menos como ocorre na Previdência Pública (INSS), que tem o chamado regime solidário. Os trabalhadores contribuem para a Seguridade Social no presente para terem direito à aposentadoria no futuro. Mas, o dinheiro que entra hoje banca a aposentadoria de quem já está aposentado.

Por isso, os planos precisam pensar que, para promover a cultura da inovação, eles precisam determinar um capital para projetos inovadores.

2 – Data Analytics e Inteligência Artificial

Uma prática comum no mercado das operadoras de saúde é prefixar os preços dos planos conforme a idade do cliente.

Apesar disso, ainda mais em tempos modernos, vemos alguns jovens adultos na faixa dos 30 anos terem comorbidades que os tornam menos saudáveis do que adultos de, digamos, 50 anos com saúde impecável. Mas essa forma de custear a operação poderia ser melhorada considerando as condições de cada indivíduo.

Esse tipo de benefício a clientes saudáveis pode baratear os planos.

Porém, para fazer isso é preciso fazer o cruzamento de dados das condições de saúde de cada paciente. E isso pode ser monitorado pelos próprios planos de saúde conforme os exames que os pacientes realizam em seus laboratórios e clínicas parceiras, por exemplo. 

Hoje existem várias soluções que ajudam fazer esse cruzamento de informações A startup Hupdata é uma delas. Confira como funciona:

  • Algumas ferramentas de inteligência artificial oferecidas por startups determinam eventos que podem ser previstos. No caso da saúde, o foco pode ser eventos como infartos, doenças genéticas, entre outros problemas;
  • Ao analisar dados de vários pacientes, a ferramenta utiliza um algoritmo próprio de Machine Learning, o que significa que uma inteligência artificial aprende com dados passados o que pode acontecer com o paciente, e se eles têm maior ou menor propensão a terem determinados problemas de saúde;
  • Com o cruzamento de dados, é possível predizer eventos futuros, como quando um paciente pode ter um problema de saúde.

3 -Score de saúde

Dessa forma, com um birô de informações pessoais de saúde, é possível gerar um score da saúde da pessoa. Talvez, isso possa gerar preços mais justos para algumas pessoas que contratam planos de saúde.

Outra vantagem é que ferramentas de inteligência artificial aprendem cada vez mais quando novos eventos ocorrem.

Ou seja, quando um paciente precisa do plano de saúde, a causa do evento é registrada no sistema, e isso leva o robô a aprender automaticamente sobre possíveis ocorrências.

Com essas informações em mãos, os planos de saúde podem tomar uma série de atitudes, como campanhas para nichos de risco e dar acesso a abrir esse tipo de informações para médicos cadastrados, por exemplo. 

4 – Soluções

Saiba como as soluções da Hupdata podem atender a sua necessidade como operadora de saúde.

Agende aqui uma breve reunião com a nossa consultora comercial Rita Moraes.

Artigo extraído do Blog da Hazeshift – https://hazeshift.com.br/startups-de-saude/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.